E SE ALGUÉM SOUBESSE A RESPOSTA?

E se os bebés não chorassem?

O Choro dos bebés é causa de preocupação


Por:Maria Monteiro

Sara Greybeal
2016-06-17
O choro é um recurso com o qual o bebé interage com a mãe (cuidador) e um sinal de vinculação

É fome? Fralda Suja? Dor? Quer companhia? Está cansado, com sono? Tem febre? É estimulação a mais? Ou uma descarga do sistema nervoso imaturo?

 

O Choro dos bebés é causa de preocupação, sofrimento e insegurança nos pais. O desespero aumenta quando qualquer tentativa de consolo do bebé falha agravando o choro. Há bebés que choram horas seguidas e o desespero e cansaço destes pais, que já esgotaram todos os truques que sabiam, aumenta e acumula-se. A situação piora quando os pais verificam que o seu bebé dorme e come, e que está a aumentar de peso e a desenvolver-se bem, mas chora, chora, chora! Aqui o truque é os cuidadores revezarem-se ou mesmo encontrarem quem dê apoio à família. Sim, só apetece chorar também! Link

 

Estudos e experiências de vários autores permitiram clarificar que o choro é uma forma de comunicação emocional e relacional que surge muito precocemente. O choro é um comportamento que permite ao bebé assinalar as suas necessidades, o que constitui uma manifestação activa, dirigida e intencional. Link

 

O choro é a principal forma de comunicação do bebé com os pais. É através deste sistema de comunicação que o bebé comunica à mãe as suas necessidades e que a mãe, na relação com o bebé aprende a decifrar os diferentes tipos de choro e respectivas necessidades do bebé. Potencia a interacção com a mãe que irá favorecer todo o desenvolvimento do bebé e a capacidade de controlar o meio através desta relação. Link

 

Para Brazelton (…)” o estádio de choro pode comunicar à mãe a disposição do recém-nascido para a interacção e a necessidade de protecção. Neste sentido, ele (o choro) conduz rapidamente aos cuidados maternos, cuja regularidade e consistência permitem ao bebé criar elos entre o choro e o tipo de cuidados dispensados. A partir daí, a utilização do choro conta com a capacidade de antecipação, pelo bebé, da resposta da mãe.” 

 

Brazelton e Sparrow identificaram 6 choros básicos: de fome, fadiga, aborrecimento, desconforto e o choro do fim do dia. Link

 

O Dr. Karp desenvolveu o modelo dos cinco S para acalmar os bebés baseado na experiência do bebé no útero. Os cinco S constituem cinco passos para imitar o útero da mãe, o que se constatou ser eficaz para acalmar o bebé. Embrulhar o bebé (swaddling) enrolar o bebé com uma manta, limitando os braços, para evitar que ele se assuste com os próprios movimentos e para que se sinta aconchegado como no útero. Colocar o bebé de lado ou de barriga para baixo (side ou stomach position) são as duas posições preferidas do bebé, pois era assim que estava dentro da barriga. Esta posição deve ser mantida apenas enquanto o bebé está acordado ou a adormecer. Depois, deve ser colocado de barriga para cima, conforme as recomendações para evitar a síndrome de morte súbita. Fazer sheeee ao ouvido (shushing). Este ruído assemelha-se ao som que o bebé ouvia no útero. Embalar o bebé (swinging) balançar relembra o movimento constante do corpo da mãe quando estava dentro da barriga. Dar-lhe de mamar ou a chucha (sucking) o movimento de sucção acalma o bebé. Link 

 

Constança Ferreira é instrutora do método desenvolvido por Dr. Karp e fez adaptações ao modelo e alerta para a importância da atitude da mãe (cuidador) perante o choro. Em relação à questão do “dar colo” refere que “O argumento de que não se deve dar demasiado colo aos bebés, porque isso ‘vicia’, esbarra numa teoria biológica. Existem tipos de mamíferos diferentes – ‘cache’, ‘follow’, ‘nest’ e ‘carry’ (esconde, segue, ninho e carrega) - que descrevem o tipo de comportamento da mãe para com a cria. Nós, humanos, pertencemos ao tipo de mamíferos ‘carry’, os mais imaturos de todos (onde se incluem os macacos, os lémures, os cangurus e os koalas). Estes precisam absolutamente do calor e colo da mãe para regular a sua própria temperatura e respiração. Alimentam-se frequentemente, uma vez que o leite tem o menor teor de gordura e proteína de todos os mamíferos”. Link

 

Já pensou como seria se o seu bebé não chorasse?

 

Fale comigo em: alguemsabe@mercurioonline.pt