BODYBOARD

Circuito de bodyboard anda à pesca de apoios

O núcleo da Zambujeira do Mar promete superar sucesso da edição de 2016

Christopher Sardegna
2017-02-28
São três etapas para praticantes de várias idades que incluem aulas, provas especiais e muita animação nas praias alentejanas

O Núcleo de Bodyboard da Zambujeira do Mar está à procura de apoios para realizar mais uma edição do circuito da modalidade na região, que se disputará em três etapas. Depois do sucesso da edição de 2016, que contou com a presença de mais de quatro dezenas de praticantes, este núcleo promete para este ano algumas melhorias, com a presença da categoria Masters (mais de 35 anos) nas 3 etapas do circuito, vídeos das etapas, mais visibilidade para os patrocinadores e a presença de um “speaker” que irá relatar e animar as provas.

 

A primeira etapa está prevista para 7 de Abril, na Zambujeira do Mar, a casa da organização e praia com muita tradição e excelentes condições para a prática de bodyboard. Tal como no ano passado, será aqui o arranque da competição que conta com as categorias Open, Sub18, Sub14 e Masters. A organização conta ter aulas gratuitas para quem quiser experimentar.

 

A data provisória para a segunda etapa é 26 de Maio e desta feita a organização cabe à Associação Foz do Mira, com apoio do núcleo local. A localização da praia costuma atrair também atletas de Sines, localidade onde a modalidade também tem uma expressão significativa. Paralelamente será feita uma acção de limpeza de praia.

 

Coincidindo com as Festas da Praia de Odeceixe, a 15 de Setembro, ocorrerá a terceira etapa, organizada pelo Grupo Desportivo Odeceixense em conjunto com o núcleo da Zambujeira do Mar. A etapa tem um atractivo especial: haverá uma prova especial de “drop knee”, uma variante em que os praticantes medem forças com as ondas com um joelho sobre a prancha de bodyboard.

 

Para levar a bom porto as provas a organização anda à pesca de patrocínios e deixa uma promessa: “O Núcleo de Bodyboard da Zambujeira do Mar, bem como as restantes associações organizam este circuito por mero amor ao desporto, e todo o dinheiro recebido em patrocínios/inscrições é investido de volta no desporto”.  

 

por Ricardo Vilhena