TEATRO

Mostra Internacional de Teatro de Santo André está em marcha

São 15 espectáculos apresentados por 14 companhias

2017-06-12
Entre São Teotónio e Setúbal há 36 sessões de teatro distribuídas por 14 localidades diferentes, incluindo Odemira

Está em curso, até dia 28 de Junho, a 18ª Mostra Internacional de Teatro de Santo André. Esta edição reúne 15 espectáculos diferentes apresentados por 14 companhias profissionais, três delas internacionais, oriundas da Polónia, Colômbia e Espanha. No total serão 36 sessões de teatro distribuídas por 14 localidades. Para além de Santo André e Santiago do Cacém, que constituem a componente nuclear do festival, há extensões em Alvalade, Cercal, Ermidas, S. Francisco, S. Domingos, Sines, Porto Covo, Grândola, Odemira, S. Teotónio, Lisboa e Setúbal.

 

“Ao todo, teremos um mês recheado de espectáculos marcados pela singularidade e pela diversidade de linguagens, que são traços dominantes da Mostra”, diz a organização em comunicado de imprensa. “Queremos, acima de tudo, dar ao público a oportunidade de assistir a um lote muito significativo de excelentes espectáculos teatrais servidos por grandes intérpretes que, de outro modo, teria dificuldade em ver nesta região”, afirma a mesma fonte.

 

Entre as companhias que vêm de fora, destaque para Warsaw Mime Center (Polónia), a Casa del Silencio (Colômbia) e Les Bouffons (França), que trarão quatro espectáculos diferentes, que não põem em causa a recepção do público, já que utilizam uma linguagem universal, a do teatro físico. “A companhia polaca é uma das mais prestigiadas no seu segmento, tendo-se já apresentado em cerca de duas dezenas de países e o seu director é responsável por um dos mais importantes festivais de teatro físico da Europa, onde o Gato SA estará igualmente presente na edição de 2017”, sublinha a organização. 

 

Das propostas nacionais, assinala-se pela primeira vez a presença do Teatro do Bairro, numa co-produção com o Teatro da Trindade e com uma encenação de António Pires. O Teatro Meridional regressa no ano em que comemora o seu 25º aniversário, com o espectáculo “Contos em Viagem – Cabo Verde”. De sublinhar também o regresso de uma das companhias mais acarinhadas pelo público da mostra, a Cª do Chapitô e a sua versão peculiar de “Electra”. A Barraca e o Teatro de Montemuro, entre uma dezena de companhias profissionais portuguesas, também marcam presença no programa. 

 

A Mostra conta ainda com exposições fotográficas, workshops e uma palestra sobre dramaturgia do teatro físico. Durante o certame haverá ainda oportunidade para rever trabalhos musicais dedicados a José Afonso e para as “Abaladiças”, designação dada aos encontros informais com actores e encenadores após os espectáculos. Para informações mais detalhadas Sobe o certame procurar em: http://ajagato.wixsite.com/gatosa

 

Ricardo Vilhena (não uas AO)