JOAQUIM & LIBERDADE

MACHADO, MARCHANDO, MACHATIM

No recreio

2017-11-05
Humor no Mira

MACHADO

- Liberdade, os comunistas de Odemira trocaram o martelo por um machado.

- Como assim, Joaquim? Eles sempre andaram de foice e martelo.

- Pois. Só que depois das eleições não lhes foi atribuído qualquer pelouro na Câmara.

- E então? O Partido Socialista teve maioria e, por estas bandas, não dar pelouros nesses casos, é normal acontecer.

- Sim, por isso mesmo: “Quem está de fora racha lenha!”

 

 

MARCHANDO

- Ó Joaquim, afinal o que é que se passou na tomada de posse da Junta de Freguesia de Vila Nova de Milfontes?

- Então, o cabeça da lista candidata do PSD resignou.

- E isso quer dizer o quê, exatamente?

- Quer dizer que concorreu para presidente mas não quer fazer parte da Assembleia de Freguesia, Liberdade. E dessa lista não foi só ele quem resignou!

- Isso lembra-me a moça das vogais no nome.

- Então, porquê?

- É que ela disse que se candidatava à câmara mas não se candidatou. Estes candidataram-se à junta, foram a votos, elegeram dois deputados mas não aceitam lá ficar.

- Bem, realmente, o tiro é o mesmo, os pés é que são diferentes.

 

 

MACHATIM

- Joaquim, anda por aí, nas redes sociais, um vídeo de um alentejano, naquele programa dos “Prós e Contras” a desancar o Ministro da Agricultura.

- E o que é que ele diz, Liberdade?

- Que uma pessoa de Odemira pode chegar a fazer 180 quilómetros para chegar a um hospital.

- Então e qual foi a resposta do Ministro?

- Que deu alguma “ajudinha nisso”, porque o maior investimento público feito no Alentejo, nos últimos 40 anos foi o Alqueva.

- Pelo menos dá para regar os olivais. É que o azeite faz muito bem à saúde, Liberdade.