CIRCO

Monchique passa o ano a ‘Lavrar o Mar’ de pernas para o ar

Espectáculo de novo circo entre 28 de Dezembro e 1 de Janeiro

2017-12-11
Seis acrobatas e cinco músicos prometem momentos inesquecíveis numa tenda montada no heliporto da vila algarvia, sede do concelho vizinho de Odemira

Porco no espeto, café de saco, champanhe e uma grande festa, com a presença de comerciantes de filhoses, sem esquecer o principal: um espectáculo de novo circo. Tudo à volta da fogueira. Esta é a proposta para o final do ano em Monchique do projecto artístico e cultural Lavrar o Mar que traz ao heliporto da vila algarvia o espectáculo “Klaxon”, da companhia francesa Akoreacro, entre os dias 28 de Dezembro e 1 de Janeiro.

 

De acordo com a organização, trata-se de “um espectáculo extraordinário, cheio de abismos e do talento rigorosíssimo dos seis acrobatas que provêm da escola circense russa que, acompanhados de cinco músicos, nos fascinarão na sua fabulosa tenda de circo para uma passagem de ano espectacular”.

 

A companhia promete “alquimia entre música e acrobacia”. Akoreacro é uma companhia que viaja pelo mundo há oito anos. Este colectivo de artistas possui “uma técnica acrobática muito virtuosa e muita invenção e utiliza o saber dos antigos para se lançar no mundo contemporâneo do novo circo”, conta a organização. Klaxon é a sua última criação e acontece na própria tenda de circo. Na pista, cinco músicos e seis acrobatas atravessam o espaço, cruzando-se, apoiando-se, “passando sempre a bola” ao outro num ritmo fantástico. 

 

A descrição do espectáculo é também ela recheada de poesia: “Um universo do quotidiano surpreendente, onde o que é normal se torna mágico. Na obscuridade, as loucuras doces de cada um, encontram a luz. Muito espectacular, poético e contagiante: neste espectáculo, os artistas com os seus múltiplos talentos constroem com o corpo e a alma, uma viagem suspensa pelo improvável e nos limites do impossível, onde o mundo imaginário do ar, se torna na realidade do artista”.

 

Os bilhetes para o espectáculo são a sete euros para adultos e cinco euros para crianças, estando classificado para maiores de quatro anos. 

 

O projecto Lavrar o Mar vai no seu segundo ano de vida. “O objectivo é levar as artes “ao alto da serra e à Costa Vicentina”, em época baixa, dinamizando várias localidades da costa vicentina e da Serra de Monchique, através de uma acção eminentemente criativa e artística que dá a descobrir a residentes e turistas uma identidade local que se regenera e que se renova pela mão das artes e dos interlocutores locais”, explica a organização.

 

Os vales, as praias e o património edificado de Aljezur e Monchique, entre igrejas e castelo, mosteiro, destilarias e casas senhoriais, são palcos frequentes desta iniciativa cujo programa assenta na criação e apresentação de espectáculos de dança, música, teatro, performance, imagem, exposições e projectos multidisciplinares sem esquecer as residências e encontros artísticos.

 

por Ricardo Vilhena (não usa AO)