E SE ALGUÉM SOUBESSE A RESPOSTA?

Pais: Mãos à obra!

A vida é uma oportunidade de auto-realização!


Por:Maria Monteiro

Priscila du Preez - Unsplash
2018-02-28
Para todos! Pais, filhos, netos e avós! A escolha e decisão de trabalhar para isso é nossa! /br>

A vida é uma oportunidade de auto-realização!

 

Para todos! Pais, filhos, netos e avós! A escolha e decisão de trabalhar para isso é nossa!

 

E há mais! Caso tenhamos filhos, alunos, pacientes ou utentes também temos alguma influência na auto-realização deles!

 

Então fui pesquisar alguma coisa que estivesse ao alcance de todos e que contribuísse para a nossa auto-realização e também para a deles, os filhos, os alunos, pacientes e utentes!

 

Proporcionar aos nossos filhos, mais vezes por semana, actividades diferentes do habitual, programadas em família (programadas em família significa que toda a família se envolve e conversa sobre o assunto e que há respeito pelas opiniões e interesses e esta relação é a parte fundamental). Podem ser actividades simples como um passeio na natureza com pic-nic ou outras oferecidas pela comunidade onde vive. Parece-me viável! Link

 

Está a estranhar que isto contribua para a auto-realização? Pois é! Dar a oportunidade aos nossos filhos de conversar e serem ouvidos, exprimir opiniões, sobre si e sobre os outros, pensar sobre os seus interesses, estar com os pais e irmãos a definir o que poderá fazer, como e quando, ter oportunidade de conhecer outras pessoas fora de casa, desenvolver competências pessoais e sociais nessa actividade, aprendendo coisas novas, resolvendo assuntos e fazendo novos amigos sem ser nos ecrãs, contribui muito para a auto-realização! E nós, os pais, desfrutarmos desse momento de decisão familiar e do facto de contribuirmos para concretizar a possibilidades de os filhos se envolverem em actividades de que gostam, apreciar e apoiá-los nos momentos bons e maus, dar oportunidade para melhorar as suas competências pessoais e sociais. É bom! É auto-realização, não é? Link

São oportunidades de aprofundarmos a relação, aqui usadas no planeamento e na concretização deste objectivo de fazer mais actividades e diversificadas com os nossos filhos. Estas oportunidades de relação e de auto-realização são Factores de Protecção. “Os factores de protecção auxiliam na gestão de riscos diários contribuindo para diminuir a probabilidade de ocorrência de comportamento desviante auxiliando as crianças e jovens a desenvolver respostas adaptativas” e contribuem para promover a saúde física e mental.

Rutter explica a existência de funções principais inerentes aos Factores de Protecção: favorecer a aquisição de competências relacionais e sociais, reduzir o impacto dos riscos, reduzir as reacções negativas que se seguem à exposição do indivíduo à situação de risco, estabelecer e manter a auto-estima e auto eficácia através de relações afectivas e criar oportunidades para reverter os efeitos do risco (Rutter, 1987 citado por Pesce & cols., 2004). Estar em risco significa pertencer a um grupo com certas características de vulnerabilidade, onde há maior probabilidade de ocorrer determinada situação (Fraser, Galinsky, & Richmond, 1999 citado por Moore, 2013). Os Factores de Protecção Familiares identificados por vários autores são ao práticas parentais que se ocupam com a educação dos filhos, uma vinculação coesa e positiva, bom nível educacional dos pais, estar disponível para dar suporte emocional, respeito pela autonomia dos filhos, proximidade psicológica e emocional, carinho e solidariedade. Os Factores de Protecção Escolar são o envolvimento em actividades sociais e relações sociais positiva e os Factores Protectores Comunitários dizem respeito a relações sociais reciprocas de qualidade, à pertença a um grupo de pares com comportamentos saudáveis e ao bom relacionamento com amigos, professores e pessoas significativas que assumem um papel de referência segura à criança e a fazem sentir-se amada. Link

Organize o seu tempo de forma a dar prioridade ao planeamento de actividades em família para si e para os seus filhos. Desta forma simples está a dar ferramentas aos seus filhos para lidar com as adversidades da vida! Link

 

por Maria Monteiro