POLÍTICA

Bloco debate protecção e direitos dos animais

Os municípios devem garantir a protecção e bem-estar animal

2018-03-28
No âmbito do trabalho parlamentar na protecção e direitos dos animais, a deputada do Bloco de Esquerda, Maria Manuela Rola, esteve em Odemira para conhecer as condições em que se encontram os animais

Maria Manuela Rola, acompanhada do deputado municipal, Pedro Gonçalves e da dirigente da United Paws, Ana Gabriel, deslocou-se ao até canil municipal, onde foi recebida pelos técnicos e pela vereadora Telma Guerreiro. Aqui, foi possível conhecer as condições em que se encontram os animais e quais os projectos planeados para o futuro, tendo em conta a segurança dos mesmos. 

 

Após a visita ao canil, realizou-se uma sessão pública na sede do Bloco de Esquerda com a participação de mais de 20 activistas de associações variadas e não só de Odemira, como também dos municípios de Aljezur, Sines, Santiago do Cacém, Grândola, o que leva a ser um assunto transversal que afecta muitas câmaras e move muitas pessoas pela preocupação.

 

Entre as muitas questões levantadas na sessão, a principal é o facto de que devem ser os municípios a assumir as responsabilidades e a garantir o bem-estar animal. Não podem ser apenas as associações a dar resposta ao nível do acolhimento como da esterilização e adopção, isto é um trabalho que é da competência do município. 

 

Verificou-se que a resposta da autarquia odemirense é apenas ao nível dos canídeos. No concelho, existe um grande número de colónias de gatídeos e na mesma sessão ressalvou-se o grande trabalho das associações tanto a nível do tratamento como ao nível da adopção.

 

Relativamente à lei do não-abate, que obriga a esterilização de animais, Maria Manuel Rola afirma que “esta é uma decisão política dos municípios. As associações não devem responder pelas obrigações que os municípios devem ter: é uma responsabilidade pública e deve ser orçamentado devidamente pela câmara.”

 

Existe necessidade de um trabalho conjunto, de cooperação entre as associações para serem delineadas campanhas e projectos conjuntos para o futuro, como forma de aumentar a eficácia dos seus esforços e trazerem o problema para as agendas dos municípios.