MÚSICA

Cante ao baldão já é candidato a Património Mundial da Humanidade

Marcelo Rebelo de Sousa vai a São Martinho das Amoreiras dar o seu apoio

2018-04-01
Candidatura foi recebida com festa e medronho nos Paços do Concelho

A candidatura do cante ao baldão a Património Cultural Imaterial da Humanidade deu formalmente entrada esta manhã no comité internacional da UNESCO. Há três semanas foi considerada “exemplar” pelo comité de avaliação e as expectativas eram altas. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já fez saber que se deslocará a Sabóia e São Martinho das Amoreiras para dar o seu apoio a esta candidatura.

 

A notícia foi recebida na câmara municipal de Odemira em ambiente de festa e o presidente fez questão de brindar com um “medronho de Honra”. José Alberto Guerreiro disse ao MERCÚRIO que a chancela da UNESCO podia abrir muitas portas no caminho de salvaguardar os valores locais. “É preciso também começar a pensar em tornar este activo cultural numa activo económico, para ajudar a sustentabilidade do cante e o desenvolvimento da nossa região”, elenca.

 

A Secretaria de Estado da Cultura já fez saber em comunicado que o Governo se congratula com a candidatura que classifica de “grande relevância e significado para Portugal e que em muito honra os portugueses”. “Trata-se do reconhecimento da importância de uma prática que é parte integrante da cultura portuguesa e que, apesar de nascida no Alentejo, é valorizada em todo o território nacional e, cada vez mais, a nível internacional. A importância do cante ao baldão vai além da sua vertente cultural, integrando uma componente social muito forte que se manifestou ao longo de séculos de história e através da sua capacidade de transmissão geracional, que une cidadãos das mais diversas faixas etárias, tornando-o um veículo dinamizador de muitas comunidades, em particular as de Sabóia, São Martinho das Amoreiras e Pereiras-Gare”, refere a mesma fonte.

 

A Câmara de Odemira anunciou já três dias de tolerância de ponto para festejos um pouco por todo o concelho.

 

por Ricardo Vilhena (não usa AO)