EDITORIAL

Medo do conhecimento

É necessário envolvimento e isso dá trabalho


Por:Pedro Pinto Leite

Brian Wertheim (Unsplash)
2018-06-20
Há quem defenda o que não conhece. Há quem, desconhecendo a verdade, jure ser verdadeira a maior mentira

O conhecimento não é um dogma.

Acreditar no que se ouve ou mesmo no que se diz, não é conhecer.

É importante questionar, perguntar, pesquisar, ir à fonte. A pesquisa não é fácil, dá trabalho. Até porque nem sempre a ‘verdade’ é óbvia ou está visivelmente acessível. É preciso discernir o verdadeiro do falso. É necessário o envolvimento nos assuntos. Por vezes experimentar, até.

Há várias correntes de pensamento e de conhecimento, é verdade, mas também há factos. São coisas distintas. E há factos que são difíceis de demonstrar (também há mentiras difíceis de desmontar). Os acontecimentos ou as causas efeito nem sempre são evidentes.

A necessidade de pertença é um fator protetor mas a ignorância é vulnerável e permeável à manipulação. Acreditar em algo, sem conhecimento, apenas porque o grupo acredita é uma vulnerabilidade. Isto é um paradoxo.

Acredita-se no que não se conhece e desconfia-se do seu contrário, mesmo que este seja factual. Há quem defenda o que não conhece. Há quem, desconhecendo a verdade, jure ser verdadeira a maior mentira.

Já dizia o velho slogan das Páginas Amarelas: “vá pelos seus dedos”. Mais uma vez, pesquisar dá trabalho, mete medo, por vezes, mas vale a pena!

 

Pedro Pinto Leite