HUMOR

Joaquim & Liberdade

No recreio

2018-07-19
PAPÉIS e CASAMENTO

PAPÉIS

- Ultimamente tens ido muito a Odemira, Joaquim.

- Eeehh. Sim, é verdade.

- E vais lá fazer o quê?

- Ah. Muita coisa. Tenho muitos papéis para tratar na câmara e também na segurança social.

- Mas o vizinho diz que passas o tempo por ali na avenida, com o olho arregalado.

- Bem. Sabes como é este concelho e a falta de transporte, não é, mulher?

- Pois, pois.

- E a malta junta-se ali a conversar até serem horas da camioneta.

- Olha lá, homem. Por acaso não tens reparado na rapariga que anda por lá a varrer as ruas não? Dizem que é muito jeitosinha.

- Qual rapariga?...

- Pois, pois.

 

-o0o-

 

CASAMENTO

 - Ó Liberdade. Isto este mês está difícil de fazer piadas.

- É verdade, homem. E logo tu que tens sempre uma na ponta da língua.

- Bem, lá estás tu. O que é que queres dizer com isso?

- Nada, nada.

- Por falar em língua. Então houve aí uma série de casamentos e tu não me dizes nada, mulher?

- Ó Joaquim, eu sei lá do que é que tu estás para aí a falar! Foram as noivas de Santo António?

- Qual quê!? Foi um casamento em rede!

- De que falas tu, homem?

- Do casamento entre a rede de esgoto pluvial com a rede de esgoto sanitário.

- Ó pá! Só tu com essa conversa de m...