A cataplana é uma panela metálica formada por duas partes côncavas que se encaixam uma na outra.
Originalmente de cobre ou latão a cataplana é atualmente fabricada em alumínio, mas com um banho de cobre para lhe dar o aspeto caraterístico.
Ainda não foi identificada a região da sua origem. Pode ser de influência árabe (existem utensílios de culinária com fins semelhantes, muito antigos, como a tajine marroquina feita em barro). Há também registos, de 1570 de desenhos de Bartolomeo Scappi, cozinheiro do Papa Pio V, de utensílios semelhantes às cataplanas, as “conserveiras”.
A cataplana dos nossos dias, redescoberta no início do século XX, começou a produzir-se no Algarve por caldeireiros, mestres na arte de trabalhar o cobre.
Também se usa o mesmo termo para designar os alimentos confecionados nesse recipiente.
Em termos culinários, a cataplana quanto mais simples melhor. E só se deve abrir quando for servida, para se ter o prazer de se sentir os aromas que de lá saem.

No Litoral Alentejano a mais apreciada é a Cataplana de Marisco.


Cataplana de Marisco

• 3 Tomates Maduros
• 1 Cebola
• 1 Pimento
• 3 dentes de Alho
• 1 folha Louro
• 100g Bacon
• Azeite qb
• Coentros qb
• 150g de Camarão
• 150g de Mexilhão
• 150g de Amêijoas
• 150g de Delícias
• Sal qb

Descascam-se os camarões, deixando-lhes a cabeça e a ponta.
Cortam-se as delícias em pequenos pedaços.
Pica-se a cebola, o pimento, o alho, o tomate, o bacon e os coentros.
Refoga-se em azeite a cebola, o pimento, o alho, o louro e o bacon.
Coloca-se o refogado na cataplana e adiciona-se o marisco em camadas – mexilhão, camarão, delicias e ameijoas, respetivamente. De seguida, junta-se-lhes o vinho branco, o sal, adiciona-se o tomate por cima e uma parte dos coentros picados. Deixa-se cozinhar durante 20 minutos.
Ao servir, coloca-se o resto dos coentros picados.
Acompanha-se com batata cozida ou frita.


A rubrica “Bom Proveito” visa dar a conhecer a utilização dos produtos típicos do concelho de Odemira na confecção dos mais diversos pratos bem como divulgar as suas receitas, elaboradas pelos alunos do curso de Restauração da Escola Profissional de Odemira. Funcionará como repositório escrito da recolha oral elaborada pelos alunos, mantendo viva a memória coletiva do concelho.
Este projecto insere-se no programa de incentivo do estado português à literacia e educação para a comunicação social.

Temas:
Sobre o Autor

A EPO - Centro Escolar e Empresarial do Sudoeste Alentejano tem como missão qualificar cidadãos e profissionais nas diversas áreas, dotando-os de conhecimentos, competências e valores, contribuindo para uma maior qualificação técnica dos recursos humanos da região.

Deixe uma resposta