Fresco e sempre disponível na nossa costa, o polvo é um dos produtos que preenche os menus não só dos restaurantes da região mas de todo o país. Nesta receita ganha um grande aliado, o arroz, um dos grãos preciosos da nossa dieta alimentar. Trazido pelos árabes no século VII, é mais antigo do que a nação portuguesa, ganhou espaço de cultivo ao longo dos estuários dos rios Sado, Tejo e Mondego. Solo, temperatura, horas de exposição solar e a água, formaram as condições ideais para que Portugal seja hoje o quarto maior produtor europeu de arroz. Esta é uma iguaria também de casas de família que se deve saborear ainda a fumegar e no seu estado “malandrinho”, ou seja, ainda com o molho de toda esta profusão de sabores.


Arroz de Polvo – 4 pessoas

Ingredientes:
• 1 Cebola
• 1 pimento
• Salsa picada qb
• 4 dentes de alho
• Azeite qb
• 1kg polvo
• 150g arroz
• 3 tomates
• Coentros picados qb
• Vinho branco qb
• Azeite qb

Preparação:

Coze-se o polvo em água. Reserva-se o polvo cozido e a respectiva água.
Num tacho, com um fundo de azeite, coloca-se a cebola, o alho, o pimento e a salsa (picados) e deixa-se refogar.
Junta-se-lhes o tomate picado, sem pele, e o vinho branco.
Corta-se o polvo aos bocados, adicionando-se ao preparo.
Acrescenta-se água até ferver. Quando fervida, junta-se o arroz e retifica-se o tempero.
Quando cozido o arroz deve ficar “malandro”.
Juntam-se os coentros picados antes servir.


A rubrica “Bom Proveito” visa dar a conhecer a utilização dos produtos típicos do concelho de Odemira na confecção dos mais diversos pratos bem como divulgar as suas receitas, elaboradas pelos alunos do curso de Restauração da Escola Profissional de Odemira. Funcionará como repositório escrito da recolha oral elaborada pelos alunos, mantendo viva a memória coletiva do concelho.
Este projecto insere-se no programa de incentivo do estado português à literacia e educação para a comunicação social.

Temas:
Sobre o Autor

Em 2015, mercúrio nascia em Odemira como jornal mensal em papel; libertando-se para uma existência apenas digital, com uma presença online renovada e dinâmica, quatro anos depois, corria o mês de Outubro.

Deixe uma resposta