Animação de verão no Quintal da Música 14 espetáculos sempre a partir das 21:30

Grupo do musico Guilherme Campos ao vivo

A iniciativa “Às Quintas no Quintal” está de regresso a Odemira, no âmbito da animação para os meses de Verão no espaço Quintal da Música, com um programa que alia vários géneros musicais e artísticos, com entradas livres. A iniciativa é da responsabilidade do Município de Odemira.

Apesar do nome, a primeira atividade aconteceu na sexta-feira dia 14 de junho, com as audições dos alunos da Associação Jazz e Não Só. A partir dessa data, haverá um total de 14 espetáculos durante os meses de junho, julho, agosto e setembro, sempre a partir das 21:30 horas.

Um momento diferente e de destaque será a noite de poesia pelo Grupo Bocados Brutais, na noite de 20 de junho. No dia 4 de julho, o Quintal da Música recebe dois espetáculos pela Associação Jazz e Não Só!, às 18:30 e às 21:30 horas, no âmbito do Festival TassJazz.

Na noite de 30 de agosto, sexta-feira, o Quintal da Música recebe a apresentação dos Grupos de Câmara no âmbito do 4º Estágio de Sopros e Percussão do Sudoeste Alentejano, promovido pela Banda Filarmónica de Odemira.

PROGRAMA Às Quintas no Quintal 2019

14 junho, Audições da Associação Jazz e Não Só! (música jazz)
20 junho, Bocados Brutais (poesia)
27 junho, De Moda em Moda (música tradicional alentejana)
04 julho, Apresentação workshops 18h30 + Associação Jazz e Não Só! 21h30 / Festival TassJazz
11 julho, Vint’ veri (música tradicional alentejana)
25 julho, Com Alma (música latino americana)
01 agosto, Ana Marques e Pedro Viola (música fado)
08 agosto, EstrelAlentejana (música popular)
15 agosto, Anita no Brasil (música bossa nova)
22 agosto, Los Romeros (música flamenca)
29 agosto, Alentejanos de Serpa (música tradicional alentejana)
30 agosto, 4º Estágio de Sopros e Percussão Sudoeste Alentejano
12 setembro, António Cassapo (música pop rock)
19 setembro, Akhorda (música folk)
26 setembro, GeloKente (música cabo-verdiana)

Sobre o Autor

Em 2015, mercúrio nascia em Odemira como jornal mensal em papel; libertando-se para uma existência apenas digital, com uma presença online renovada e dinâmica, quatro anos depois, corria o mês de Outubro.

Deixe uma resposta