Um ao Molhe – festival itinerante no Ateneu do Catorze Sábado - 7 de março - 18h30 e 22h00

O Ateneu do Catorze apresenta, já no próximo sábado, dia 7 de março, às 18h30 e às 22h00, em S. Luís, o Um ao Molhe.

O Um ao Molhe, segundo a organização, é um festival com um manifesto ideológico que descentraliza, trabalha em rede, cria encontros nos meses mais frios e trabalha horizontalmente com projetos e formas de arte musicais emergentes.

São três concertos de projetos musicais a solo, “músicos que tocam sozinhos mas que se acompanham de todo o tipo de público, não se ficam pelas grandes urbes, não esperam pela época alta, não se isolam entre os pares e dispensam os estatutos. A arte e a música em lugar de destaque”.

Junta-se-lhes ainda “Lúcido in the Sky”, músico que integra o coletivo de artistas do Ateneu do Catorze. A receita perfeita para um bom festival.

PROGRAMA


18h30 / Igreja de S. Luís / Entrada Livre

#01 ✖︎ JOANA GUERRA
Compositora transversal e com um ADN único, Joana traz-nos canções impressionistas e experimentais, alinhadas pela hipnose do violoncelo, que se revelam em camadas de luz sobre as quais paira uma voz em chamamento onírico.


22h00 / Ateneu do Catorze / Entrada 3€

#02 ✖︎ LÚCIDO IN THE SKY
Um cruzamento de folk com rock, com algum psicadelismo e improviso à mistura. Canções predominantemente instrumentais curtas e simples, que se constroem em cima de uma guitarra electroacústica, com recurso a loops, pedais, teclados e tudo o mais que, produzindo som, faça sentido ser somado.

#03 ✖︎ MR. GALLINI
Mr. Gallini é o fruto solitário da imaginação irrequieta de Bruno Monteiro, que propõe um vislumbre a um imaginário particular com sons que emanam da sua mente como uma espiral de referências musicais de tempos idos onde o relógio pára e o tempo se dilui.

#04 ✖︎ O MANIPULADOR
O Manipulador é a one-man-band de Manuel Molarinho, influenciada por bandas de rock alternativo e ética DIY, que encontra inspiração em paisagens industriais abandonadas, nos ritmos e melodias das conversas e na experimentação.


O Um ao Molhe, é um festival itinerante que teve início a 1 de fevereiro e terminará, domingo, 8 de março em Aveiro. São 16 artistas que atuam como “bandas a solo” num total de 31 concertos em 11 localidades portuguesas: Ponta Delgada, Ponte de Lima, Funchal, Guarda, Viseu, Lisboa, Ilha (Pombal), Portalegre, Montemor-o-Novo, São Luís (Odemira) e Aveiro.

Produção local do Ateneu do Catorze em parceria com a Freguesia de São Luís, com o apoio do Município de Odemira, Escola das Artes do Alentejo Litoral e Restaurante Tem Avondo!

Temas:
Sobre o Autor

Em 2015, mercúrio nascia em Odemira como jornal mensal em papel; libertando-se para uma existência apenas digital, com uma presença online renovada e dinâmica, quatro anos depois, corria o mês de Outubro.

Deixe uma resposta