É oficial: seca severa ou extrema a sul do Tejo Governo declara 78 concelhos do país com graus preocupantes de seca

FOTO: Mario Caruso

Clima árido e quente sentido em todo o país leva governo a decretar situação de seca, disponibilizando medidas para ajudar os agricultores

Em tons mais escuros, que envolvem as regiões a sul do Tejo, a situação é considerada como “seca severa e extrema”. (dados do IPMA)

O despacho é assinado pelo Ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, e declara a maioria do território nacional em situação de seca, com especial agravamento para as regiões do Alentejo e Algarve, assinaladas com a categoria de “seca severa e extrema”, num a extensão que equivale a cerca de 35% da superfície nacional. São valores recolhidos pelo índice PDSI do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), em  final de agosto,

De acordo com o mesmo documento, publicado em Diário da República, o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural esclarece que “os baixos índices de precipitação, os valores das temperaturas médias e máximas acima do normal e o baixo teor de água no solo” são as principais causas para esta situação, afectando os recursos hídricos disponíveis no país que estão agora a níveis abaixo das médias de armazenamento para a época, encontrando-se algumas em níveis mínimos.

Odemira e todos os concelhos do Alentejo litoral foram considerados em situação de seca extrema

Das 59 albufeiras monitorizadas pelo IPMA em setembro, 26 apresentaram disponibilidades hídricas inferiores a 40% do volume total e quatro superiores a 80%. Com especial evidência para as bacias do Guadiana, onde a albufeira de Lucefit (distrito de Évora) se encontrava  com 4,8% de disponibilidade de água e a de Abrilongo (em Portalegre) com 5,6%; do Sado, em Campilhas (distrito de Setúbal) a barragem tinha apenas 7,2% de disponibilidade de água e Monte da Rocha (distrito Beja) com 8,8%.

Esta declaração tácita determina uma série de medidas de apoio à atividade agrícola a que os agricultores podem agora recorrer, tentando minimizar os efeitos da seca nos seus rendimentos. Normas que se encontram estabelecidas no Programa de Desenvolvimento Rural do Continente.

Sobre o Autor

Em 2015, mercúrio nascia em Odemira como jornal mensal em papel; libertando-se para uma existência apenas digital, com uma presença online renovada e dinâmica, quatro anos depois, corria o mês de Outubro.

Deixe uma resposta