Informação, Liberdade e Cidadania

O direito a ser informado, através de uma informação íntegra e não influenciada, é um requisito para que a comunidade exerça a sua cidadania

Na mitologia romana, Mercúrio é filho de Júpiter e de Bona Dea. Ao nascer, Mercúrio foi enfaixado mas rapidamente desatou as suas faixas, ficando livre. Usa elmo e sandálias aladas que lhe dão rapidez. É o deus eloquente, o mensageiro dos deuses.

No sistema solar, Mercúrio é um dos quatros planetas telúricos, rochoso como a terra, e o mais próximo do Sol e, consequentemente, de altas temperaturas.

Na astrologia, Mercúrio é o interprete do pensamento, o planeta da comunicação, dos media. Também um dos planetas responsáveis pela capacidade de analisar e classificar informação.

Enquanto elemento químico, Mercúrio é um metal líquido muito utilizado em termómetros e barómetros – instrumentos que medem a temperatura e a pressão atmosférica – e na fabricação de espelhos.

Todas as características de Mercúrio serviram de fonte de inspiração a este novo projeto jornalístico, e traduziram-se na seguinte forma: capacidade de expressão acessível; vontade de transmitir informação; abordagem de temas ‘quentes’; compreensão dos diferentes pensamentos; passagem correta dos factos; forma de comunicação líquida e que transmita o grau da temperatura ou da pressão dos acontecimentos; e reflexo dos anseios e das preocupações da comunidade.

Mercúrio é um jornal de informação geral que prefere questionar e promover o debate a limitar-se a relatar os acontecimentos, contribuindo para uma opinião pública mais esclarecida.

O relato dos factos é importante mas isso, por si só, não chega.

Perceber os porquês dos acontecimentos e enquadrá-los no contexto em que ocorrem é condição para o entendimento da informação transmitida e para que esta se torne clara e objetiva aos olhos de quem a lê.

O direito a ser informado, através de uma informação íntegra e não influenciada, é um requisito para que a comunidade exerça a sua cidadania.

E não existe cidadania sem opinião. A argumentação, a análise, a avaliação e a resposta a questões controversas, contribuem para ?que a opinião desempenhe um papel importante para um melhor entendimento da sociedade, ainda que aquela seja o ponto de vista,? o posicionamento crítico, do seu autor. Segundo Jean Piaget, quando a criança começa a desenvolver o juízo moral, isto é, a ter opinião sobre a justiça, o bem e o mal, começa a organizar o seu pensamento e a construir a sua autonomia. Josep Maria Puig entende que um sujeito é autónomo quando é capaz de agir de acordo com a sua própria vontade.

Só há liberdade se houver escolha. A criação de meios de informação alternativos e independentes e a possibilidade de acesso a diferentes opiniões promove o sentido crítico para uma escolha consciente, não condicionada.

Esta é a motivação da equipa do mercúrio: criar condições para o exercício da plena cidadania democrática.

Sobre o Autor

Produtor cultural de vocação e profissão. O jornalismo vem a reboque do seu sentido de justiça apurado e pela procura da verdade. O Amor e o Humor fazem parte da sua vida. Escreve de acordo com o AO 1990.

Deixe uma resposta