REN abre candidaturas da 7ª edição do Prémio AGIR Entrega de candidaturas com prazo alargado até 29 de maio de 2020

Fotografia: Shane Rounce

Estão abertas as candidaturas ao Prémio AGIR que tem como objetivo incentivar e apoiar iniciativas que deem resposta a problemas sociais.

O Prémio AGIR reflete o compromisso da REN – Redes Energéticas Nacionais – no âmbito da Responsabilidade Social Corporativa.

Na sua 7ª edição, o Prémio AGIR vai apoiar três projetos concebidos para estimular a promoção de emprego e integração profissional de pessoas em situação de vulnerabilidade.

O Fórum Económico Mundial, no seu relatório “The Future of Jobs”, de 2018, estima que 75 milhões de empregos sejam extintos. É, portanto, urgente encontrar soluções que capacitem as pessoas em situação de vulnerabilidade, dotando-as de competências específicas e ajudando-as, também, a valorizar a criatividade, a resolução de problemas e a comunicação interpessoal. Com estas capacidades poderão usufruir das oportunidades da quarta revolução industrial, estimadas em 133 milhões de novas vagas.

A REN procura “soluções inovadoras, que possam constituir-se como boas práticas, para combater os fatores de vulnerabilidade que condicionam a empregabilidade das pessoas com menos qualificações ou que enfrentam problemas específicos que dificultam a empregabilidade”.

Encontram-se nesta situação mães solteiras, com pouco suporte familiar, pessoas portadoras de algum tipo de deficiência ou doença mental ou que enfrentaram um passado como pessoas sem-abrigo. Outras pessoas com dificuldades acrescidas em termos de empregabilidade são os jovens NEET (que não estudam, nem trabalham), jovens à procura do primeiro emprego, desempregados de longa duração, pessoas com mais de 45 anos, migrantes, ex-reclusos, ex-toxicodependentes, vítimas de violência, entre outros.

Seja por motivos de estigma e discriminação ou falta de oportunidades concretas, estes grupos têm taxas de desemprego muito acima da média nacional. A sua integração profissional deve ser uma prioridade no contexto nacional, sobretudo se tivermos em conta que a quarta revolução industrial vai afetar sobretudo os empregos que requerem menos qualificação, precisamente aqueles onde as pessoas em situação de vulnerabilidade encontram mais fácil colocação.

O Prémio AGIR é dirigido a associações, empresas e organizações com fins não lucrativos. Ao projeto primeiro classificado é atribuído um valor monetário de trinta mil euros, ao segundo quinze mil euros e ao terceiro cinco mil euros.

A seleção é da responsabilidade da REN em parceria com a Stone Soup Consulting, que vai acompanhar e monitorizar a utilização dos fundos doados a cada projeto apoiado, assim como efetuar a avaliação do impacto social real do apoio da REN a cada projeto.

As candidaturas de projetos deverão ser apresentadas até dia 29 de maio de 2020, por meio do preenchimento da Ficha de Inscrição.

Em 2014, a primeira edição desta iniciativa teve como tema a criação de emprego. Nas cinco edições seguintes, o Prémio AGIR foi dedicado, respetivamente, ao envelhecimento ativo, ao combate à pobreza e exclusão social, à inserção laboral de pessoas com deficiência, à preservação do património natural e ao combate ao abandono escolar e promoção de sucesso escolar

Para saber mais sobre o prémio consulte o regulamento.

Sobre o Autor

Em 2015, mercúrio nascia em Odemira como jornal mensal em papel; libertando-se para uma existência apenas digital, com uma presença online renovada e dinâmica, quatro anos depois, corria o mês de Outubro.

Deixe uma resposta